Google+

quinta-feira, 15 de março de 2012

Oi, eu sou o Lucas



    Olá, pessoal. Tudo bem com vocês? Eu sou o Lucas, prazer. Moro no Recife, tenho 23 anos, sou formado e trabalho na área de comunicação. Apesar de gostar muito de escrever, fazia tempo que não ficava tão inseguro e com medo de um texto, como agora. Talvez vocês estejam surpresos e se perguntando o que é que aconteceu com o blog. Calma, deixa eu explicar.

    Do meio para o final do ano passado (não lembro exatamente quando, tenho um probleminha com datas) eu precisei fazer uma pesquisa sobre sites de relacionamento na internet. E percebi que não existe nada voltado para o público homossexual masculino. Ou, em linhas gerais e sem rótulos, meninos que curtem meninos. Se não me engano, existe até um Leskut direcionado para mulheres, mas nada para nós.
    Opa, falei “nós”, não é? Então cabe aqui mais uma explicação sobre mim: sou gay e não sinto nenhum desejo amoroso ou atração física por mulheres. Nunca sequer tive relação sexual com o outro sexo. Não sou afeminado (nem condeno quem é). Minha família e a maioria dos amigos mais chegados sabem de mim. Amanhã, dia 16, vai fazer um ano e quatro meses (ou era cinco? Nunca decoro, desculpa amor!) que namoro uma pessoa especial, que me completa e me faz muito feliz. Ele é uma das razões para eu levantar todos os dias e querer ser uma pessoa melhor e enchê-lo de orgulho, dividindo todos os momentos.
    Então, voltando ao blog, eu encontrei o Armário em BH e achei a proposta dele muito interessante. Claro que existem portais por aí, mas senti falta de algo mais reflexivo, sentimental, escrito de jovem para jovem, sem apelo comercial e compromissos com marcas. De vez em quando conversávamos pelo Google Talk sobre experiências pessoais e esse “ativismo” na web.
    Nesta semana, voltamos a bater papo depois de um bom tempo. A última vez que tinha falado com o N.B. fora em novembro, se não me engano. Ainda assim, volta e meia abria o blog para acompanhar as discussões. Nesta conversa recente, rolou a ideia de uma participação especial. Fique claro que não quero ser visto como uma espécie de co-autor (tem hífen ainda? Maldita reforma!), tudo aqui é mérito do N.B. Também não vou prometer posts com uma frequência regular e, a meu pedido, o N.B. continua sendo o único “administrador”. Não terei conta de e-mail, mas vou ficar ligado nos comentários e, qualquer coisa, podem mandar o recado por ele. 
    Acho que isto tudo é muito mais uma experimentação e espero que dê certo e agrade. Eu penso que é bom nos unirmos e compartilharmos experiências. Olha, eu passei uma época da minha vida que era obrigado a rezar o terço todos os dias de manhã. Fui vigiado e até ameaçado de ter um detetive nas costas pela minha própria família. Vi minha mãe ir para o hospital tomar remédios porque a pressão dela disparou em brigas e confusões. Passei por três padres, um missionário e duas psicólogas, uma das quais se dizia especialista em terapia de reversão (pasmem). Hoje, três anos depois da revelação, as coisas estão longe do ideal, mas até que bem.
    Tenho muitas histórias para contar e quero ouvir vocês, também. Espero que minhas palavras sirvam para levar um pouco de esperança, conforto e, em alguns momentos, diversão. Já comi o pão que o diabo amassou e sofri muito. Sempre tive o desejo de dar minha contribuição para ajudar pessoas que passaram ou podem passar pelo mesmo que eu. 
    Então é isso, acho que já escrevi demais. Tenho algumas ideias de temas para escrever nos próximos posts, mas fico aberto a sugestões. Um grande abraço a todos. Se cuidem!

Notas:

1 - Este título ficou parecendo abertura de Dragon Ball Z. Mas tudo bem, eu via e adorava.
2 - Sobre essa questão da aceitação dos pais, recomendo dar uma navegada pelo Google e YouTube e conhecer o Grupo de Pais de Homossexuais (GPH), coordenado por Edith Modesto.
3 - Um dos livros dela, Mãe Sempre Sabe?, também é ótimo e serve para pais e filhos. 
4 - Na época da confusão, o que eu comprei e dei (ou tentei) para minha mãe ganhou uma viagem forçada de volta à livraria e foi substituído por um volume de Harry Potter.


43 comentários:

  1. como assim não existe nenhum site de relacionamento para o publico masculino? além do disponivel, manhunt, romeo, ursos, e-kut, os grupos do facebook e comunidades do orkut? vc realmente não tá pesquisando direito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tem o gaykut... (Ainda tem?)

      Excluir
    2. Sim, o mundo underground gay do orkut era bem expressivo pra mim...

      Excluir
    3. Mas são muito voltados para paquera e azaração. Poucos têm esse intuito de conversar e ouvir.

      Excluir
  2. Oi Lucas, um prazer conhecê-lo!
    Gostei dessa participação sua aqui no blog e espero que aconteça mais vezes!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. "Olha, eu passei uma época da minha vida que era obrigado a rezar o terço todos os dias de manhã. Fui vigiado e até ameaçado de ter um detetive nas costas pela minha própria família. Vi minha mãe ir para o hospital tomar remédios porque a pressão dela disparou em brigas e confusões. Passei por três padres, um missionário e duas psicólogas, uma das quais se dizia especialista em terapia de reversão (pasmem)."



    MALDITOS ZUMBIS*!








    * Zumbis:


    1) Pessoas que acham bonito reproduzir regras/valores sociais baseados em preconceitos e no molde do comportamento do indivídio via métodos coercivos, causadores de sofrimento.


    2) Seres não-pensantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi fácil e ouvi muitos absurdos. Entretanto, devo dizer que algumas conversas foram bem melhor do que eu esperava ou poderia imaginar.

      Ainda quero escrever um pouco sobre a Igreja Católica e falar dessas conversas com padres sobre homossexualidade.

      Excluir
  4. Hey Lucas, se apesar de longe do ideal as coisas vão "até bem", isso é um bom exemplo de como é possível superar as adversidades. Com certeza voce vai ficar muito bem no futuro.

    Voce já encontrou algumas pessoas que o entendem e um lugar para sentir que pertence, mesmo que virtual. Na verdade esse tipo de lugar é mesmo mais um conceito, algo que se expande para além de locais físicos.

    Some isso à sua vontade de ajudar outros como voce e pense nas possibilidades!


    Bem vindo a esse espaço e boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, amigo anônimo.

      As coisas ainda estão longe de serem como eu gostaria. Em casa, minha vida amorosa nunca é tema de conversas ou motivo de interesse. Meu namorado não pisa aqui. Às vezes, fingem que ele não existe.

      Mas já foi pior, muito pior...

      Excluir
    2. Bom, pense que voce o está protegendo de sofrer com inconveniencias e clima ruim.

      Não é uma perda, é um ganho! Quem sabe sem a interferencia familiar voces não desenvolverão uma relação ainda melhor?

      Pode ser tudo questão de perspectiva amigo!


      Novamente, boa sorte!

      Excluir
    3. Eu já tentei pensar assim, mas confesso que acho uma visão conformista.

      Eu penso muito em igualdade no tratamento. Então para mim é complicado, porque tenho uma irmã que namora há mais de um ano (começou alguns meses depois de mim) e gosto muito do meu cunhado.

      Mas não é fácil ver ele vir aqui em casa várias vezes, dormir aqui, almoçar com a família, ser paparicado e o meu namorado receber um tratamento absurdamente diferente.

      Essas coisas magoam :-(

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respeito sua opinião, mas vou torcer para que goste de mim com o tempo.

      Excluir
  6. Eu acredito que a participação de Lucas tem potencial, uma vez que ele passou por sofrimentos que N.B. não passou, e pode trazer isso para o blog, como forma de auxílio para muitos.

    Mas acho importante tbm o N.B. preservar a sua identidade no blog. Os posts do Lucas poderiam ser sem as fotos, ou então com fotos de outro tema, pois eu (e muitos) associamos essa hábito ao N.B., faz tempo.

    Quanto ao que foi dito, não vejo necessidade de redes sociais voltadas para "nós", pois se queremos igualdade, então WTF?! Acredito que essa separação deva ficar para sites de relacionamento/sexo/putaria/porn/etc., pq aí não tem jeito mesmo...

    abraços, saudades de comentar e discutir aqui... xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois eh josh, as fotos que lucas tinha proposto tiveram que passar por uma filtragem minha e sou bem chato com esse quesito rsrs não queria sair do padrao das fotos do blog...
      Mesmo que ele ainda use fotos acho que poderia deixa-las a livre escolha dele para diferenciar nos gostos.
      abç!

      Excluir
    2. Não vejo isso como uma espécie de gueto ou separação. Entendi o que você quis dizer e concordo com você, Josh.

      Mas acho que muitos de nós são (ou já tiveram um período) em que se sentiram sós, sem amigos ou pessoas para conversar. E até quem possui, às vezes, prefere o anonimato da internet para ficar mais à vontade sobre determinados assuntos.

      Um abração e apareça mais vezes. Espero que nossas conversas por aqui sejam boas :)

      Excluir
  7. Que casal lindo hein?! Você parece ser bem descontraído, ao contrário do N.B que é sério, mas vocês são muito semelhantes, realmente se completam.
    Espero mais aparições suas! haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi japa! =)
      não sei se vc se referiu a um casal das fotos ou a lucas e eu, mas caso tenha sido a segunda opção quero deixar claro que nao somos um casal.
      um abç

      Excluir
    2. E aí N.B.!
      Eu me referi a vocês mesmo haha
      e por que não são um casal? não entendi...

      Excluir
    3. opa!
      pq o lucas namora um teceiro, nao nos namoramos rsrs
      pra ser sincero nao conheco o lucas pessoalmente, mas tenho certeza que o namorado dele tem muita sorte de te-lo!
      abç

      Excluir
    4. hahaha eer...entendi :p
      Ele tem muita sorte mesmo! Necessito de um desses
      Abraço N.B.!

      Excluir
    5. Alguém vai morrer de ciúmes quando ler isso. Assim você me coloca numa cilada, amigo nipônico!

      Bateu uma vontade de comer sushi, falando com você.

      Abraços!

      Excluir
  8. GUS- RECIFE

    Ôpa...um conterrâneo!
    Lucas... Bem vindo. Se continuar a escrever bem assim, já vale a pena a leitura!
    N.B., não some... E se sumir, deixa uns post, mesmo que sejam as "notas rápidas"...a gente se vê no msn da vida!!!
    Acredito que a interação será proveitosa!
    Lucas, camarada, facor deixar a dica de onde "arrumar" um cara legal nessas terras Recifenses..ahushuahsh!

    Sucesso ao blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoraria, mas não existe isso de lugar legal. Acho que as chances aumentam com contatos. Procure amigos de amigos de amigos.

      Já conheci muitas pessoas interessantes pela internet. Meu namorado, aliás, foi via Orkut (na época em que ele era um planeta habitado).

      Outra coisa que preciso te dizer. Às vezes a pessoa está por perto e você não sabe. Todos os dias eu passava pela rua onde meu namorado trabalhava. E já tinha passado pela frente da casa dele outras vezes.

      O destino pode ser engraçado.

      E o elogio ao texto me deixou muito feliz, viu?

      Excluir
  9. Obrigado, GUS-RECIFE, por me ignorar aqui... Vc esquece que sou de Recife/Olinda também, né... Sempre! rs*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GUS- RECIFE

      Desculpa Maviaelson!
      Não é nada proposital!
      Me referi a um conterrâneo na posição de escritor...heheh!!!
      Simbora PE!!

      Excluir
    2. Êba, mais um da terra dos altos coqueiros!

      Excluir
    3. Lucas e GUS, poderíamos marcar de noc conhecermos, né... Um encontro do armário Recife (apesar de eu não viver mais em um), oq vcs acham?

      Excluir
    4. Minha identidade é secreta.
      Mas posso pensar em ir de Batman.

      Excluir
    5. coloquem seus msn's aqui e vms programar algo:

      vanzinho310881@hotmail.com

      Excluir
    6. Oi gente,

      também sou do Recife (Boa Viagem)! :)

      Excluir
  10. Achei bacana a ideia... Mas quando era só você, N.B., o blog ficava mais com cara de "diário de bordo" e nesse novo formato está parecendo um portal de um site como os outros. Espero que não perca sua essência.
    Abraço, Leitor de BH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou aberto às sugestões e críticas, viu? Sem nenhum ressentimento... lido com isso todos os dias ;)

      Excluir
  11. Tomei um susto ao começar a ler o post: Lucas? Recife? Mas isso não tem nada a ver com as possíveis iniciais de N.B. e não se trata da capital de Minas. Duvidei por alguns instantes da autoria do blog. Mas, ao longo do texto entendi a proposta literária. Talvez parcerias editoriais, acredito serem interessantes até "os Lucas" tomarem coragem para ter seu próprio(a) "A vida no Armário" (ou fora dele), ou para que o próprio autor, já exposto, não sentir deixar o blog com alguns dias sem postagens, o que ao meu ver, não é problema algum quando as que são escritas são relevantes. E, que nessa empreitada o blog não perca sua essência, como já foi dito, que o próprio autor e os leitores reconhecem, pelo menos ao meu ver, como um espaço de debate de ideias. Boa sorte a você e ao Lucas nesse compartilhamento virtual!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos experimentando, isso também é novo para mim e para o N.B. Vamos torcer para que dê certo e agrade. Mas se não der, continuarei aparecendo como leitor nos comentários.

      Excluir
  12. Bem vindo Lucas! Não sei se seria interessante para vc, mas acho que um texto sobre bissexualidade seria ótimo. Acho um tema muito mal tratado por todos, sejam héteros ou gays!

    Abc Marcelo!

    P.S. A série HP é muito boa, vale a pena ler! (sei que o intuito do outro livre era importante, mas se ganhou um HP leia!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Accio leitores!

      Adoro HP, li todos os livros antes dos filmes e tenho outros amigos que são fãs também.

      Acho um tema muito bom e interessante. Não estava planejando falar dele a princípio, mas vou pensar em escrever algo sobre isso.

      Para mim não é fácil porque realmente só curto meninos. Mas tenho exemplos de fora e outras observações interessantes sobre a adolescência.

      Um abraço!

      Excluir
  13. legal sua participação, Lucas. Gosto do blog e tento acompanhar, mas minha vida tb atribulada nao deixa, assim como você, sou nordestino e trabalho com comunicação, mas estou ja longe dos seus 23 aninhos. hehehe
    ADOREI os links que vc colocou nas frases em vermelho, ri horrores. bem vindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais importante que a idade é o coração :-)

      Dramático, espero que goste da participação e interaja comentando sempre. É ótimo ver pontos de vista diferentes.

      Excluir
  14. Ah N.B.! Se o Lucas pode, eu também quero contar um pouco sobre minha vida no armário!rs

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem? Eu gostaria de saber onde você consegue fotos tão bonitas? Já procurei na internet, mas nunca encontrei...
    Valeu.

    ResponderExcluir
  16. Ah, dar as boas-vindas sabendo que a participação já acabou não tem graça :P

    É uma pena que famílias criarem problemas com os filhos homossexuais está mais próximo de ser regra do que exceção. E o que comentar desses "especialistas" em reversão?...

    Pelo que li (em outros textos, não apenas neste), você já superou muita coisa. Parabéns, cara. No mais, quem se interessar, ele criou um blog próprio (Nosso Colorido) onde escreveu mais sobre suas experiências. Vale a pena a leitura.

    Abraços.

    ResponderExcluir

#HTML10{background:#eee9dd ;}