Google+

domingo, 18 de dezembro de 2011

Adoção




    Um conservador diz

    "Eu? Eu sou contra a adoção de crianças por casais gays.
    Sou contra porque acredito que crianças tem o direito de serem criadas por um casal normal. Casais gays não podem criar uma criança de maneira correta, nas leis de Deols. Crianças tem o direito de ter uma imagem masculina e uma feminina dentro de casa. A casa é o conforto, não pode distorcer a cabeça de uma criança e deixá-la confusa." 
    Já eu? Eu sou a favor da adoção de crianças por casais casais gays, apesar de ainda não ter decidido sobre ter ou não filhos (me acho muito egoísta para dedicar tamanha atenção e responsabilidade a alguém além de mim). Acredito que um casal gay que se estrutura a ponto de decidir adotar e criar uma criança de um sangue estranho pode oferecer mais carinho e conforto do que muitos casais 'normais'. A negligência que existe nas fábricas de crianças das muitas regiões menos favorecidas já seria motivo suficiente para vencer a argumentação sobre a adoção.
    Eu sinto que vivo num país hipócrita, que rejeita o aborto, mas que permite que suas crianças que indesejadas morram  vítimas de negligência. Um país que não garante condições para rebentos que ficam jogados nas esquinas se drogando e tratados como lixo humano. Um país que rejeita a adoção por casais gays mas permite que crianças cresçam em ambientes de abuso de todas as formas. Essas crianças estariam em melhores condições se fossem adotadas por casais gays, uma vez que o número de casais tradicionais não é capaz de absorver toda a oferta de crianças abandonadas. Basta olhar a superlotação de orfanatos e casas de abrigo. Ou o conservador discorda?
    Casais héteros reprodutores obviamente não tem filhos heterossexuais exclusivamente. Porque casais gays teriam filhos exclusivamente gays? A tortura psicológica seria menor quando os casais gays podem dar a liberdade que os filhos necessitam para namorar meninas ou meninos. Será que o transtorno que os conservadores citam não é mais intenso quando os pais cobram dos filhos um comportamento de 'verdadeiro homem', que nega suas vontades em favor de satisfazer as expectativas dos pais e das pessoas ao redor?
    Não seria melhor para a criança saber que ser homem não está relacionado a comer mulher, mas sim à dignidade, honra e bondade?
    Não é mais provável que os verdadeiros maus pais sejam os conservadores? Ou até má pessoas por negarem uma chance de vida para essas crianças?
    Não é mais provável que o mundo está errado, já há alguns mil anos, e não nós?
Sem mais.
Um abç.
N.B.



26 comentários:

  1. Mais uma vez seu texto foi brilhante NB. Concordo plenamente contigo. Todos os argumentos utilizados pelos conservadores para tentar barrar direitos dos homossexuais não passam de pura hipocrisia e ignorância (para não dizer burrice mesmo). Com essa questão da adoção não é diferente. Conheço uma infinidade de exemplos de heterossexuais que não têm a mínima estrutura necessária para criar os próprios filhos. Que dirá adotar. E o que essas crianças que aguardam nos abrigos desse Brasil afora mais querem é apenas um lar. Alguém que possa amá-las e dar-lhes proteção, educação, enfim, todo o suporte pra viver com um mínimo de dignidade, humanidade e decência. E a sociedade também precisa disso. Estamos cansados de viver a mercê da violência a que menores abandonados nos submetem simplesmente porque não tiveram um referencial de conduta adequado e educação. Por isso vivem por aí abandonados, roubando, matando, se drogando, gerando mais custos para o Estado. Os que se posicionam contrariamente à adoção por casais gays deveriam ser os primeiros a dar o exemplo e adotar uma criança. Só que isso a maioria não quer. Na minha opinião quem mais perde com esse debate desnecessário são as próprias crianças. Quem tiver a oportunidade de ir a um abrigo desses se comoverá com a carência desses pequenos. Elas te abraçam o tempo todo, ficam te arrastando para brincar com elas,choram quando você vai embora, é triste de se ver. Tudo o que elas querem é um lar e amor. Se o modelo adotado atualmente não está dando certo, já que os abrigos deste país estão abarrotados, porque não dar uma chance pra adoção por casais gays? Esse papo de influência negativa pra criança não cola. Eu fui criado por héteros e sou gay, então a orientação dos pais não tem nada a ver com a dos filhos. Falta mais informação nesse Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente contigo! que mal faria um casal homoafetivo adotar uma criança??? que mal??? por puro preconceito as pessoas não aceitam... preconceito do diferente! as crianças tendem a se moldar no mundo em que nascem! pra elas encontrando uma condição ideal para se desenvolverem é o que basta! não importa se é pai e pai, mãe e mãe, ou pai e mãe!
      e outra, referências de figuras femininas para homossexuais masculinos e figuras masculinas para homossexuais femininas podem ser encontrados em parentes próximos, inclusive! a meu ver não há problema!
      abraço!

      Excluir
  2. Concordo com tudo também, inclusive escrevi sobre isso no dia das crianças, temos pensamentos bem parecidos. O nome que se dá a essa questão é Direito à Família, falo sobre isso no meu blog pessoal também.

    Att. Mr. FG
    http://queermrfg.blogspot.com/
    http://gzonemrfg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. concordo, vivemos num país hipócrita, de fato.

    ResponderExcluir
  4. meu comentário foi apagado?

    ResponderExcluir
  5. Espero ansiosamente os capítulos finais dessa novelinha brasileira chamada "Direitos iguais aos homossexuais", no Brasil: é duro depender de outros quando não deveria ser necessário... Meu intuito é casar e adotar em conjunto com o homem que vier a ser o meu marido 2 crianças (ou mais se tiver condições), e espero que os políticos NÃO me decepcionem cedendo ou se deixando intimidar pelo lobby religioso!

    ResponderExcluir
  6. GUS- RECIFE


    Do ponto de vista do amor que é dado no processo de crianção/educação de uma criança, acho indiferente se vem de casais homos ou héteros.Mas, infelizmente, eu ainda não consigo ver com naturalidade um casal gay com crianças. Não sei se são resquícios de estigmas que uma criação numa sociedade tão fechad deixou em mim. Uma pena. É algo que eu preciso trabalhar ainda, sempre acho que a criança terá certa "dificuldade" de compreender um casal homo e todas as questões que virão a ser levantadas pelos coleguinhas...enfim. Tenho pensamentos ainda contraditórios sobre o tema, como dito, é uma certa hipocresia de minha parte... =\
    Mas dou um super VIVA aos que tiveram coragem de peitar o mundo e jogar todo o seu amor pra quem precisa dele!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que é a nossa criação!! eu também não consigo ver com naturalidade! até porque há pouquinho tempo átras isso era inconsebível! ou seja, era totalmente rejeitado! hoje ainda existe um questionamento acerca disso, estamos no meio do caminho, de certa forma! talvez daqui a 30 anos esteja bem melhor!
      abraço

      Excluir
  7. Muito bom o seu texto NB!

    Acrescentaria aí um argumento que já ouvi bastante daqueles que discordam da adoção de crianças por casais gays: as crianças estariam sendo injustiçadas por não terem o direito de escolher sofrer o preconceito que a sociedade terá. Logo, elas estariam sendo obrigadas/condenadas a carregar um preconceito que não lhes compete.

    Então, pela mesma lógica, quando o racismo andava solto no nosso Brasilzão, os negros estariam errados por se reproduzirem, já que estariam impondo aos seus filhos os preconceitos sofridos apenas por eles até então.

    Resumindo: as pessoas são estranhas...

    ResponderExcluir
  8. anonimo, recebi seu comentario no email mas realmente parece que ele foi apagado aqui, não sei explicar o que aconteceu =\ Segue uma cópia.

    -----------------------
    Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Adoção":

    Se você é tão egoísta como diz, não é mais complicado, na teoria, encontrar alguém para ter um relacionamento de longo prazo? Sabemos que relações necessitam de dedicação e, acima de tudo, compreensão.. quais os elementos que você considera importante para um relacionamento de longo prazo?

    Postado por Anônimo no blog A vida no armário em 18 de dezembro de 2011 20:20
    -----------------------------

    Certamente o tipo de atenção e cuidado que uma criança necessita não se compara a atenção e responsabilidade de uma relação, isso justifica meu egoísmo. Seu companheiro sim, tb precisa de atenção e carinho, mas não depende de vc todos os dias, todas as horas, para sobreviver. Para longo prazo considero confiança e intimidade. Creio que o resto está implícito nessas duas.

    Rafael, obrigado pelo comentário! Só tenho uma coisa a acrescentar a seu argumento para o fazer mais forte: 'quando o racismo andaVA'. Apesar da diminuição, é um tanto idealizado dizer que o racismo contra negros acabou. Deveria ter tido conhecimento desse argumento antes de publicar oaksakspa muito bom mesmo.

    ResponderExcluir
  9. oi...
    descobri seu blog hje, num momento particularmente chato da minha vida :/

    cara, me identifiquei MUITO com vários e vários textos que você escreve, e mesmo com a sua descrição do perfil:

    "Estudante de engenharia no armário, tentando conciliar família religiosa e amigos héteros com um estilo de vida alternativo." (na verdade só começo meu curso de engenharia no ano que vem)

    fugi um pouco do assunto do post, mas eu quis comentar para isso mesmo: queria te parabenizar pelo blog, vc me ajudou mto hje

    ResponderExcluir
  10. Nossa, adorei o seu blog. Vc escreve muito bem e o seu espaço não media a vulgaridade. Muito difícil encontrar um blog gay assim. Parabéns! E eu também sou a favor da adoção de crianças por casais gays. Tratando-se do zelo pelas crianças: o q mais vale é a sua hombridade q a sexualidade.
    Grande bjo, estou te seguindo.

    ResponderExcluir
  11. É triste pensar que no nosso país é mais facil um solteiro adotar, do que um casal gay. Muita coisa tem mudado, mas ainda muito pode ser feito. Ainda falta informação para ajudar e desconstruir preconceitos. Mesmo se pais gays resultassem em filhos gays, qual o medo de se formar novos gays? A sociedade ainda vê isso como se fosse uma doença, algo contagioso, que agora pode "ser aprendido". Complicado né?! Parabéns pelo blog! Bjs

    ResponderExcluir
  12. N.B., com certeza é algo 'idealizado', como vc disse, pensar q o racismo não existe mais em nosso país. Eu diria até que é precipitado, hehehe... mas me refiro à postura que era abertamente assumida pela sociedade de algumas décadas atrás. A primeira lei com o intuido de tornar o racismo um crime só foi criada em 1989, e o Estatuto da Igualdade Racial foi instituído ano passado, em 2010. É algo muito recente para pensarmos em uma mudança radical na mentalidade de um povo tão bombardeado de mentiras e hipocrisia. Quando falamos em diversidade sexual e adoção, nossa, a coisa fica realmente complicada! Teremos ainda longos caminhos a percorrer, principalmene aqueles que, como eu, pretendem constituir uma família. Ah sim cara, eu li a descrição do seu perfil, achei muito curioso... amigos héteros, família religiosa... estamos numa situação muito semelhante, à exceção de viver no armário, hehehe... me assumi ano passado, e te digo, foi a melhor coisa q fiz. Hj sei quem realmente são meus amigos, sejam eles héteros ou não. Mas cada um tem seu tempo, isso é fato! O importante é estar bem consigo mesmo!

    ResponderExcluir
  13. Esses religiosos e conservadores são o fim do mundo. E quanto às mães solteiras e pais solteiros, quando o filho só tem a imagem de um dos dois na vida deles? Gente ignorante é terrível.

    ResponderExcluir
  14. Hoje, 25 de Dezembro de 2011...muitas crianças estão ai nas ruas, famintas,sozinhas, sem um lar e sem pais,drogando-se e vendendo-se! Cade os pais heterossexuais e ''normais'' destas??? Tenho vergonha da politica interna e gestão deste pais ao longo de meus 27 anos de vida. Hoje fiz 5 meses que estou c/meu companheiro e estamos feleizes...moramos juntos ha 1 mes...que completou-se hje. Adotar uma crinça? porque nao? Tenho tanta capacidade psicologica quanto um hetero! Não possuo um bom emprego ainda que vá ajudar a suprir as necessidades desta criança...mas quem sabe! GENTE, AS CRIANÇAS NAO FICARAÃO CONFUSAS E NAO SERÃO GAYS OU HETEROS SO PQ OS PAIS TEM ESTA ORIENTAÇÃO SEXUAL ESPECIFICA....o filho de Cassia Eller foi criado por 2 mulheres e ele hoje é gay? Não, por sinal! Da mesma forma, eu, que fui criado num lar hetero e de pai alcoolatra e sem estrutura psicologica de educar a familia....hoje sou GAY! Não foi a oriuentação sexual de minha familia que me tornou gay....A RELIGIÃO E NEM A CIENCIA explica isso..NAO HA DADOS E FATOS CORRETOS pra provar a homossexualidade q existe ate entre os bichos. Deus vai condena-los? allaal creio q nao! Um casal deveria ter direito de adotar sim quantas crianças eles desejarem e puderem criar...pelo menos as tirariam de braços de pais incompetentes...heteros por sinal! FELIZ NATAL A TODOS OS GAYS DESTE PAIS!

    ResponderExcluir
  15. Sou de BH tammbém, e me vejo muito em sua situação. Já sou um grande fã seu e de seu blog, parabéns!

    ResponderExcluir
  16. Sempre oportuna a reflexão e muito bom o texto, como sempre.

    Nessa questão da adoção mais do que um direito dos gays é um direito das crianças a um lar digno.

    E, cá entre nós, se os casais heterossexuais fossem assim tão capazes, mais do que nós, para criar nossas crianças, o mundo não seria habitado por tantos monstros.

    Homofobia no mais alto grau! Recusar a vida a uma criança pelo medo que se torne gay! Como se isso fosse algo ruim, e como se alguém se tornasse gay por convivência...

    ResponderExcluir
  17. parabens pelo otimo texto .... o "povo de Deus" deveria trazer uma mensagem de paz e informar boas novas de um mundo novo. mas infelizmente hoje seus lideres lotam os gabinetes de governo, se envolvem em corrupção, e o pior de tudo é que são os principais divulgadores do preconceito idiota quem é a homofobia. como se no meio deles nao existissem gays.

    ResponderExcluir
  18. putz, li sua bio e é como se fosse minha... até estudante de engenharia tb sou.. apenas não tenho tanta desenvoltura pra falar do assunto como vc.. mas parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  19. Muito show, serio. concordo plenamente com o que disseram sobre os religiosos e seus conservadorismo, a historia é tão obvia quanto aos fatos que as religiões fez e faz contra a humanidade, é deprimente, ainda bem que quando entro nesses blogs vejo pessoas boas de verdade, que se importam com os outros, ainda bem que não sou apenas eu.Fico feliz de vcs existirem

    ResponderExcluir
  20. Quero te parabenizar pelo blog...interessante, inteligente....e principalmente gosto das tuas "divagações" são sempre inspiradoras.....e um homem assim sempre me excita...intelectualmente como sexualmente forte abraço (pedro_rs2011@hotmail.com).

    ResponderExcluir
  21. Sou de Recife.

    Concordo com você e acho isto tudo muito interessante e bem colocado. Parabens pelo blog inteiro, já esta nos meus favoritos do browser.
    Agora, vamos lembrar que se tomarmos como certo que o indivíduo nasce Gay e a preferencia sexual não advém de fatores externos ou de experiências, podemos dizer quem GERA os gays são os Heteros, até porque Homos não são capazes de gerar.... ainda.

    Ricardo

    Inspiração para um post: Quem nasceu primeiro: O Homosápiens ou o Heterosápiens ???

    ResponderExcluir
  22. "Não seria melhor para a criança saber que ser homem não está relacionado a comer mulher, mas sim à dignidade, honra e bondade?"

    Seria mesmo, NB, sem dúvida. Duro é que, pra muita gente, ser homem não é só comer mulher, é também ser alcoólatra e infiel.

    Apesar de haver bastante resistência, sou completamente a favor de casais gays adotarem. Claro que é bem possível que a família passe por diversas situações de preconceito, mas não dá pra esperar todo mundo aceitar a homossexualidade para só então liberar a adoção. Infelizmente, esses preconceituosos precisam mesmo ficar lado a lado com os gays para perceberem que ninguém tem cheiro de enxofre ou pacto com o "inimigo" (facepalm).

    Já tive dúvidas quanto aos preconceitos que os filhos poderiam passar, mas criança não precisa de estimulo pra ficar infernizando umas às outras. Isso elas já fazem sozinhas. Também já li que em nenhum estudo científico foi verificada qualquer diferença em crianças criadas por casais héteros ou homos em diversos aspectos, tipo bem-estar, nível de ansiedade e de estresse etc. Pelo contrário, teve até um aspecto em que crianças criadas por casais gays foram melhores do que as criadas por casais héteros. Era algo relacionado à felicidade, mas eu não lembro bem, desculpem.

    Estudos também já demonstraram, estatisticamente, que as chances da criança "se tornar" gay não dependem da sexualidade dos pais. Esse resultado põe por terra todos aqueles que acham que as crianças vão "aprender" esse comportamento com os pais.

    Antes de temer a adoção, é bastante razoável se verificar estudos assim para ver como, desde que haja disposição em educar bem e dar carinho, não há diferença entre casais héteros ou gays. Mas bem que a sociedade poderia dar uma forcinha e maneirar no preconceito com as crianças.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  23. O que mais me preocupa nessa discussão não é o poder ou não adotar a criança, mas uma vez com ela em casa, como a sociedade a trataria sendo ela adotada por gays.

    E os coleguinhas da escola? Os pais (fdp's) dos coleguinhas da escola? E na adolescência, com os amáveis colegas machistas próximos? Vai ter repressão, ou alguém na escola 'forçando' a homossexualidade da criança?

    Por forçar a sexualidade, eu só defendo a liberdade do indivíduo em se conhecer, sem que haja nenhuma interferência externa em assuntos que envolvam o foro privado de cada um.

    Tipo, é nisso que eu penso. Claro que eu pretendo me esforçar ao máximo para lidar com essa(s) criança(s), mas o mundo lá fora é muito mais perigoso e eu tenho medo de não saber preparar o pequeno para lidar com isso. Só falar que pagar uma escola onde ele será aceito não é mostrar a vida da melhor forma pra ninguém. Críticas existem por toda parte, cabe a nós saber lidar com elas.

    ResponderExcluir
  24. bom, nem preciso dizer que sou totalmente a favor da adoção por gays, e souprova que da muito certo! excelente texto!

    ResponderExcluir

#HTML10{background:#eee9dd ;}