Google+

sábado, 3 de setembro de 2011

desprezíveis sodomitas e origem do preconceito

    Existe um grande problema na definição do que é certo e o que é errado por que isso envolve perspectivas. Quem vê um problema pelo lado de fora pode ter uma percepção completamente diferente de quem o vê por dentro. Por exemplo, o criminoso comete o crime mesmo sabendo que isso é 'errado', mas o crime é justificado, seja qual for o motivo para o criminoso. Isso também acontece quando tentamos analisar o que se passa com pessoas de sexualidade diversa.
    Para uma parte das pessoas, o que fazemos é completamente errado. Para uma parte de nós, inclusive, isso é errado. Mas talvez pessoas sexualmente diversas que acham ser isso errado podem estar enxergando o 'problema' com os olhos de quem vê por fora. É preciso sentir, viver, mas também poder ter uma noção de conjuntura e tentar imaginar como o que fazemos é percebido pelas pessoas de fora para que possamos entender os dois lados. Mas eu divago, profundamente.
    Voltando ao membro do grupo que acredita que o que ele faz é errado, gostaria de concentrar essa conversa na culpa. Podemos aqui enumerar uma série de causas dessa culpa que leva o indivíduo a pensar que deixar sua sexualidade fluir é errado. Nas raízes da maioria das causas dessa culpa está a sodomia. Então, tomemos um tour pelas origens da sodomia.
    Sodomia é quando duas pessoas, do mesmo sexo, ou não, usam seus genitais para obter prazer sem a intenção de gerar filhos, seja qual uso for. Já foi proibido no Brasil e era proibido por lei no Texas até 2003 quando a suprema corte dos EUA acabou com a lei nesse e em alguns outros estados que tinham resquícios de punição a sodomia em pleno século XXI. Esse termo também está ligada a sexo com animais, mas restrinjamo-nos aqui apenas a humanos sodomitas equilibrados que não usam animais e apenas a sodomia consensual.
    Assim como muitos dos valores de hoje, a demonização da sodomia tem origem no cristianismo. A bíblia diz que as pessoas de uma  cidade chamada Sodoma eram bastante levadinhas e pecadoras, dado o que acontecia na cidade em relação a sexo. Então, a cidade foi destruída pela ira divina para salvar o mundo dos horríveis pecados que por lá rolavam, inclusive sexo entre homens (Gênesis, capítulo 19, versículos 1 a 11).
    Outra causa da perseguição da sodomia é o 'desperdício' do esperma, enquanto as três principais religiões (cristã, judaica e muçulmana) buscavam a expansão, tanto por conversão quanto por reprodução (e ainda buscam). Isso como se houvesse mulheres o suficiente para serem fecundadas com o esperma 'desperdiçado'.
    Quando o Brasil era colônia de Portugal, as leis portuguesas se aplicavam em território brasileiro, sendo assim punida a sodomia e classificada como 'o mais torpe e sujo dos pecados'. Depois da independência, a sodomia já não foi mencionada na constituição de 1824. 
    Desde então, o sodomita, mesmo que não seja punido penalmente pelos atos como acontecia antigamente, ainda enfrenta muito estigma e preconceito que a constituição de 1824 não conseguiu extirpar. As consequências que o desprezo pela sodomia trás para nossas vidas são evidentes e precisam ser atualizadas urgentemente. 
    Mais uma vez, isso pode ser relacionado ao pensamento machista que nos cerca, e me atrevo a dizer que o desprezo pela sodomia é uma das grandes causas do machismo. 
    Isso porque o sexo só é exaltado quando tem fins reprodutivos: o peniano-vaginal. Por outro lado, qualquer outra forma de obtenção de prazer é considerada impura e pervertida. É tudo uma questão de definição. Mas essas definições foram feitas há mais de dois milênios e não condizem com o mundo moderno e autoproclamado 'cabeça aberta' que temos hoje.
    Esses estigmas não afetam somente gays, mas também mulheres com liberdade sexual. Alguém já viu uma mulher não ser considerada uma puta quando ela fala com naturalidade sobre sexo oral ou anal ou qualquer outro tipo de estímulo sexual?
    Hoje, apesar do afastamento entre pessoas causados pelo individualismo da vida moderna, estamos menos dependentes de sexo como única forma de obter prazer e exploramos mais do corpo dos nossos parceiros, o que pode criar um vínculo mais intenso. 
    Queridos senhores sodomitas, não mais sintam-se culpados da próxima vez que cometem uma sodomia. Porque deixar que essas ideias, forjadas quando ainda pensavam que a terra era o centro do universo e plana, influenciar nossas vidas, nosso pensamento e a nossa percepção sobre nós mesmos?
    Exalte sua sexualidade e considere-se um privilegiado em relação aos que não a praticam e que não tem a oportunidade de experimentar esse mundo de sensações e sentimentos.
Sem mais.
Um bom fds e abç. =)

11 comentários:

  1. É irônico mocinho, pois a mais consistente das teorias da biologia a respeito de como se deu o desenvolvimento do cérebro humano até o ponto em que está, está baseada na mudança do sexo de reprodutivo para também fonte de prazer.

    Isso porque nossos ancestrais "primitivos" possuíam um cérebro menor e viviam muito bem, obrigado. Possuir um cérebro maior em relação ao corpo que tinham seria um investimento energético arriscado, que poderia desestabilizar a cadeia alimentar em que se encaixavam.
    Contudo, diz-se que isso aconteceu graças a estímulos sexuais diversos, ocasionados pelas fêmeas em relação aos machos, nascendo aí a "sodomia". Foi nessa época que as fêmeas de nossa espécie perderam o "Cio", para estarem sempre prontas aos seus machos, mesmo fora do período fértil. A complicada gama de sensações nervosas que surgiram, relacionadas ao desenvolvimento intenso do erotismo em seus corpos, levou ao crescimento do cérebro, e o aumento do mesmo levou ao aumento da inteligência, que foi um sucesso evolutivo ^^.

    Bom, isso é o que eu me lembro de cabeça, não sei como anda essa ideia hoje em dia... vou pesquisar sobre isso mais tarde e conto a vcs =]

    Mas poxa, que ironia, não?! ODEIO esse tipo de pensamento HIPÓCRITA e PRECONCEITUOSO arraigado no subconsciente das pessoas, pq é difícil de extinguir... espero que a Globo consiga fazer isso com suas novelas xD

    ResponderExcluir
  2. Adorei a postagem, bem diferente! :)

    A cada dia que leio seu blog e reflito sobre todos os temas, só reparo o quão conservador é a sociedade brasileira. Existe preconceito em qualquer lugar do mundo, mas acho que aqui no Brasil existe algo especial. Gostei do tema de hoje, porque me esclareceu sobre isso de "sodomita". Talvez esse tipo de preconceito ainda seja fruto da influência religiosa que a gente percebe no interior do país. E talvez esse tipo de preconceito seja pior que o da ignorância, pois aí envolvem dogmas e doutrinas que infelizmente deixam a pessoa sem a mente aberta.

    Talvez, quando estivermos mais velhos, veremos o Brasil mais livre dessa ignorâncial toda e com isso, podermos abrir e fechar esse armário quando quisermos, sem medo de retaliações ou ofensas da sociedade.

    Hoje em dia, o negócio é amadurecer a ideia de ser gay, entender que a homossexualidade vai ser encarada pelos outros de maneira hostil e que você contará apenas com as pessoas que realmente gostam de você.

    ResponderExcluir
  3. nosssaaaa vc se supera cada dia maravilhosa sua pesquisa adorei esse tópico seu blog faz parte de minha rotina diária mais uma vez querido parabéns mesmo fico até com inveja morro de postar no meu blog e ninquem comenta kkkkk mas vc é 1000000000000

    ResponderExcluir
  4. Adoro esse espaço virtual que a vida real nos reserva, aqui conseguimos dizer o que pensamos sem nos restringir quanto a qualquer que seja o assunto. Acho que já fiz grandes evoluções sobre mim mesmo desde que comecei a acompanhar teu "trabalho" (risos), é sério sabe, antes eu me pegava perdido pelo bate papo, ou melhor falando, "caça sexo", assuntos a parte sobre isso. O que estou tentando dizer é que o seu meio de ver a vida, tanto por fora com os olhos ou por dentro com os sentidos, me fez enxergar o que eu não conseguia antes.
    Não preciso me subjugar para que me aceitem, sou o que sou e nada disso influenciará em meu caráter, no modo como vivo. Sou gay, mas também sou humano, me machuco, choro e sinto raiva como qualquer outra pessoa independente de sexo, religião, cor, opção sexual...
    Não preciso provar nada a ninguém, pois já provei a mim mesmo que o que sou jamais influenciaria em meu caráter e a forma como gosto de ver a vida: Calma, bonita, como cores sorrindo e o vento batendo na copa das árvores. Que foi? (risos) Esqueceu que tenho o sangue meio poeta... 'Hum, obrigado NB.

    ResponderExcluir
  5. Seu blog e seus textos são ótimos. Gosto muito da forma como aborda as questões (homo)sexuais... ou da sexualidade (homo). Parabéns
    Adriano

    ResponderExcluir
  6. Amiguinho, você se supera a cada post! Simplesmente fantástico... Brasil, um país de todos (os preconceitos)

    ResponderExcluir
  7. NB,
    Cara a abordagem que vc fez é brilhante e demonstra sua base de leitura, pois o bacana é sua fundamentação sobre cada tema. O que você apresenta é que em um momento na trajetória da história humana a relação de sadomia passou a ser um entrave para o que posso inferir de obteção do poder e dominação de uma determinada sociedade. Hoje devemos agradecer a velocidade e a "facilidade" de acesso a informação. A tecnologia recente da informação e comunicação é que está possubilitando um rompimento de dogmas e paradigmas. Espero que possa ser mais rápido e que daqui a 10 anos tenhamos um contexto mais favorável a diversidade e o respeito ao próximo e a si mesmo.
    Abração,
    rapaznatal

    ResponderExcluir
  8. Pois bem,
    mais um ótimo post NB!
    parabéns!

    Mas vou polemizar um pouco, ou pelo menos tentar. Você falou no fim do texto
    "Queridos senhores sodomitas, não mais sintam-se culpados da próxima vez que cometem uma sodomia. Porque deixar que essas ideias, forjadas quando ainda pensavam que a terra era o centro do universo e plana, influenciar nossas vidas, nosso pensamento e a nossa percepção sobre nós mesmos?"

    Mas porque não. Só porque é uma ideia velha?
    Só porque é um pensamento vindo da religião a qual vc nao deposita confiança?
    A pouco tempo li uma frase que dizia "Nem sempre o que queremos é o que é bom para nós".
    E a partir dela passei a pensar muito no fato do relacionamento gay ser algo errado ou não.
    Será então que essa não seria mais uma provação a qual devemos passar para a "proxima fase" desse jogo a caminho do céu?
    Mas como diz você "divago"....

    ResponderExcluir
  9. Se você seguir a idéia de que gay é uma opção, então você pode até pensar que sim, pode ser uma provação (odeio esses termos evangélicos); mas se você concorda que gay não está, ele é gay, então não cabe essa história, pois como enfrentar uma coisa que é da nossa natureza? Não creio que NB faça seus posts só pra ir contra a religião, mas ele também não tem culpa de sim, a religião é a maior parte da criação dos problemas de preconceito na sociedade em relação a nós...

    ResponderExcluir
  10. "Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?
    Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus." 1 Coríntios 6:9-10

    Se sodomia pode ser definida como sexo sem fins de procriação, mesmo entre pessoas de sexo diferente, então não vai sobrar ninguém pra herdar o reino de Deus xD

    Mas certamente esse detalhe não deve ser mencionado com frequência. Tipo aquela outra passagem que diz para não fazer a barba nem comer frutos do mar. Ou então dão uma interpretação vagabunda para "se desculparem".

    Sexo ainda é um tabu pra muita gente, mesmo para procriação. É só ver o desespero dos pais na hora de falar para os filhos de onde eles vieram. Homens, frequentemente, não tem tantas restrições em abordar esse assunto com outros homens (a menos que se trate de alguma "disfunção"). Suponho que o mesmo seja verdade entre os gays, ou estou enganado? Mulheres, por outro lado, sofrem do machismo que você mencionou mesmo. Apesar de que, certamente, hoje em dia elas tem muito mais abertura pra falar sobre esse assunto do que antigamente.

    Por último, sim, em alguns aspectos, também me sinto um privilegiado nesse nosso mundo de sensações e sentimentos :)

    Abraços.

    ResponderExcluir

#HTML10{background:#eee9dd ;}