Google+

domingo, 20 de março de 2011

gay e pai


    Eu sempre quis ser pai. Pelo menos eu acho que essa vontade é genuinamnete minha e não que alguém tenha implantado na minha cabeça pelas expectativas de cumprimento do papel de homem. Digo isso porque somos criados com a idéia de que, em algum ponto das nossas vidas, temos que nos casar e ter filhos. Olhando pelo lado biológico eu creio que esse é o sentido da vida, traduzido na perpetuação da espécie. Felizmente nós humanos nos diferenciamos do resto dos animais, seja pelo trabalho ou pela consciência, e temos a oportunidade de escolher como nos comportar.
    Nossos pais são a primeira fonte dessas aspirações que nos são passadas. Eles tem seus planos, querem a continuação do sobrenome da família, querem que nos casemos e querem netos... Não que estas coisas sejam ruins, mas e quanto ao que queremos?
   Depois dos pais vem o resto da família, amigos e mais. Alguns tios, muito inapropriados, sempre me perguntam em reuniões familiares: “Já está namorando?” ou “Vai virar padre?”. Uso a desculpa de que estou sempre muito ocupado mas esse tipo de pergunta realmente incomoda. Especialmente a do padre, chega a ser ofensiva. Parece-me que eles tem uma enorme preocupação em saber da minha vida amorosa/sexual. Coisa de interior, ou de família mesmo. Tenho medo de algum dia que eu estiver muito irritado eu fale que tenho uma vida sexual muito ativa para ser padre, ou que deixe bem claro no que estou interessado. Só de pensar nessas situações enquanto escrevo já fico exaltado.

    Não só tios. Tenho um primo também que sempre me pergunta se estou namorando. A última vez que ele perguntou, fiquei irritado e respondi que se eu quisesse namorar qualquer lixo eu poderia, em referência a namorada dele. Também disse que eu preferia achar alguém que valesse a pena. Acho que ele se sente intimidado pelo fato de eu ter crescido como pessoa, saído do interior e com grandes perspectivas na vida enquanto ele continua na mesma vidinha que o interior oferece, e usa o fato de ele estar namorando e eu não para se sentir melhor. Divagando...
    Na minha publicação anterior me referi à garota que eu gostava e tinha planos de ter filhos com ela. Eu me dou muito bem com crianças, elas alegram o ambiente, deixam a casa menos entediante. Antes de me afirmar como homossexual eu realmente queria constituir uma família, sempre tive esse plano, tanto que fiz minha última tentativa com ela. Mas e agora?

    Estou passando por um momento de reflexão em relação a isso. Se sou gay, os únicos meios de eu ter filhos são por adoção ou clonagem. Ou ainda me envolver com uma mulher estritamente para reprodução. Mas isso é chato, tanto para os pais quanto para as crianças.
    Como no Brasil clonagem e adoção por casais gays ainda são ambos proibidos, minhas possibilidades são baixas. Tenho certeza que eu poderia oferecer um lar melhor e mais oportunidades a essas crianças do que muitos casais héteros, desequilibrados e abusivos. Ainda entrarei na militância para que eu possa ter os mesmos direitos que o resto da população, de casar e ter filhos, seja qual for o meio. Mas não por enquanto, o blog já me toma tempo demais...
    Também temo pelas ações da sociedade enquanto estiver criando um filho como um casal gay e como isso  o afetaria. Sei que as pessoas podem ser bastante cruéis, mas também sei que se eu não fizer minha parte, a sociedade nunca vai mudar. Por outro lado, também sei que crianças gordinhas, de uma raça diferente, com alguma característica como nariz feio ou orelhas grandes também são vitimas de muitas piadas. Sendo assim, piadas são inevitáveis, independente da orientação sexual dos pais.
   Está para ser votada no Congresso a distribuição de um kit para crianças do ensino fundamental para a educação e tolerância em relação à homossexualidade. As crianças a princípio não tem preconceitos, mas o que já esta acontecendo é uma corja de pais conservadores dizendo que este kit é um estímulo a homossexualidade. Até me arrepio quando penso nesses pais.
    Em toda Europa ocidental, Canadá e em alguns estados americanos , a adoção por casais gays já é legal. Imagino se algum dia chegaremos a esse nível de tolerância. No Brasil também há alguns casos, mas são tão poucos e não há uma lei que defina isso. Esses casos sempre ganham grande repercussão quando acontecem.
    Um vídeo muito interessante que eu vi há um tempo sobre a conscientização da homossexualidade mostrava um casal gay com um filho, já adulto, e muito envergonhado em dizer que gostava de garotas. A mensagem é que filhos de casais gays não se tornam necessariamente gay.
    Enfim, aos senhores pergunto se vocês tem vontade de ter uma família, filhos ou coisa do tipo. Sempre achei essa idéia de ser gay e ter filhos um pouco estranha, mas estou revendo meus conceitos.
    Abçs a todos, e ótima semana. ;)





43 comentários:

  1. ola N.B. conheçi o blog a pouco tempo e tou adorando, tambem vivo no meu armario sou gay e penso sim em ter um filho pois sempre gostei de crianças mas sei que e muito complicado

    ResponderExcluir
  2. Não tenho esse desejo tão forte, mas ultimamente tenho dando uma atenção mais especial para isso em relação a meus planos futuros. Mas tenho medo também, não por mim ou pelo o que a sociedade vai pensar disso,mas pelo o quanto essa criança pode sofrer de preconceitos e humilhações sendo filho de gays ou somente tendo um pai gay...

    ResponderExcluir
  3. e ae N.B parabéns pelo blog..
    pow eu tb penso em construir uma familia, sabe ter filhos e adotar mas um, mas qndo paro pra pensar na sociedade acho meio complicado. Mas vou levando minha vida normal no armario e quem sabe daqui uns anos a sociedade seja mas tolerante em relação aos homossexuais, mas mesmo sendo gay pretendo ter filhos, quero ter a gratidão de levar meu mlk pra assitir um jogo de futebol essas coisas normais que todo pai faz..
    abração ae

    ResponderExcluir
  4. muito bom seu post como sempre, só tem algo que me incomodou... vc escreveu que os filhos de casais homossexuais não seriam "necessariamente gays" no futuro, oque dá a impressao que nao é obrigatoriamente, mas provavelmente, oq é uma informaçao totalmente equivocada

    há estudos e estudos em todo o mundo desmontrando que as chances de uma criança criada por um casal homossexual vir a ser gay é a mesma porcentagem que em crianças criadas por casais heteros... oq nos leva a acreditar que muito provavelmente a causa da homossexualidade é simplesmente genética! portanto, uma melhor explicação em tal frase seria benéfica ao texto. parabéns pelo blog de qualquer forma ;)

    ResponderExcluir
  5. parabens pelo blog, acompanharei! abraço

    ResponderExcluir
  6. Tenho uma relação estável com o Rafael há quatro anos e meio. Temos nosso apartamento, nossos trabalhos, e nossos amigos. Ambos moramos longe de nossas famílias. A minha ainda carrega um preconceito maior quanto a nós. Já a família do Rafael nos apoia totalmente. Sempre gostamos de receber os amigos em casa, também de hospeda-los aqui por tempo indeterminado, sempre com a intenção de ajudar. Mas nos últimos dias comecei a pensar em criar uma criança, comentei com o Rafael, mas não decidimos nada.

    São tantos fatores a serem levados em consideração que achamos melhor continuar com calma. Estamos primeiro planejando uma cerimônia para celebramos nossa união, algo que vá nos marcar pra sempre. Ai sim pensaremos em filhos.

    Mas acho que por instinto biológico temos aquela vontade de ter alguém a quem cuidar. Alguém completamente dependente. Ensina-lo o valores que mais consideramos. Enfim, não é algo longe de se conseguir. Nossa sociedade caminha para uma aceitação maior desse modelo de família. Já estivemos em estado pior.

    Muito bom blog.

    ResponderExcluir
  7. ao leitor anônimo de 22 de março de 2011 23:03
    não acredito que a palavra 'necessariamente' implique na interpretação de que eles 'provavelmente' não se tornem gay. Sim, diz que não é obrigatório mas ela nao trás dados para uma discussão de probabilidade, apenas exclui a condição de ser uma regra inquestionável.
    sobre os estudos, sinceramente estou por fora rsrs mas pesquisarei, obrigado por propor.
    eu particularmente acredito sim que a homo/bissexualidade é fundada na genética e sua expressão é permitida pela cultura, como propus no artigo 'escolhendo ser gay'.
    Obrigado mais uma vez
    abç

    ResponderExcluir
  8. anônimo de 24 de março de 2011 07:52
    ouvi uma historia absurdamente parecida com a tua, inclusive o mesmo nome hahahaha

    boa sorte para voces com essa difícil decisão, estarei esperando por uma resposta =)
    E lembre-se que vc estará dando oportunidade a uma crianca que mto provavelmente estaria jogada num orfanato sem perspectivas de vida.

    ResponderExcluir
  9. N.B , eu tenho vontade de ser pai , e tb tenho vontade de construir família com uma mulher. Alguns amigos dizem que é ilusão, que não existe isso de bissexualidade, que vou ser infeliz e enganar a nós dois.
    Bom,só Deus sabe,neh? Acho que é um direito meu ter este desejo, pelo menos por enquanto.

    ResponderExcluir
  10. li seu comentário sobre ser PAI estou acompanhando seu blog estou achando fascinante que já estou viciado parabéns mesmo vc escreve muito bem e inteligente eu tenho como depoimento pessoal eu sou PAI e gay hoje vivo com meu namorado e tenho uma filia biológica de 2 anos e vivo uma grande amizade com a mãe dela a qual estive casado por 4 anos conheci um rapaz me apaixonei e separei da minha ex e assumi minha homo para todos não vivo mais no armário não levo em consideração preconceito lógico tem mas vale lembrar se vc se dá ao respeito se porta bem perante a sociedade vc é respeitado trabalho numa empresa onde todos sabem do meu namorado que trabalha lá tamben e não enfrento preconceito tenho minha filia que vive comigo um tempo e outro com a mãe dela e é uma vida normal lógico ela é muito pequena ainda tem só 2 anos bom acho que por isso o preconceito esta em nos e nas atitudes que levam a as pessoas nos desrespeitaren não é por que sou gay que devo sair por ai usando salto alto peitão vivo como homem sem me esconder sou afeminado mas sei me comportar não preciso sair soltando penas por ai e purpurina lógico respeito a quem tem essa personalidade extravagante cada um seja feliz da maneira que achar melhor mas os atos vem consequencias um abraço

    ResponderExcluir
  11. Até queria, mas, sinceramente, as opções me deixam completamente sem vontade. Acho "produção independente" uma atitude muito egoísta (isso inclui os casos hetero, de pessoas q tem filhos só pra se realizar). Colocar alguém no mundo é coisa muito séria.
    Sobraria adotar,afinal, o ser já está no mundo mesmo e sem ninguém. Mas, sinceramente, não me sinto satisfeito com idéia de arranjar um "companheiro" e criarmos "nosso filho". O que fazer? rs Talvez ser "pai solteiro" fosse uma quase solução (e criança adotada, pq não me relaciono com mulher e não vou forçar a geração de um filho pelos motivos já citados), até pq não pretendo arrumar um "marido" (logo, muito menos, criar uma criança com outro homem), embora a idéia de ficar sozinho o resto da vida não me agrade. É uma merda mesmo...

    ResponderExcluir
  12. Eu quero sim ser pai sei que é muito complicado mas ultimamente estou com uma vontade muito grande não vivo no armário por isso sei que vai ser mas fáçil não sei como farei isso aimda mas vou realizar minha vontade !

    ResponderExcluir
  13. eu sou gay (bissexual) e namoro a quase 2 anos com um homem. Somos muitos felizes, embora pra maioria das pessoas ainda sejamos apenas amigos. Os pais dele sabem da opção sexual dele, mas a mae cobra q ele tenha filhos. Os meus não sabem, muito embora devam ter muitas desconfianças e aguardam que eu case e tenha filhos tbm. Eu sempre quiz muito ter filhos, sou apaixonado por crianças e elas por mim, meu sobrinhos entao.. Mas sabemos da dificuldade. Ah um tempo ele disse q deixava eu ter um filho com uma mulher, mas so isso, mas não quer mais, e tbm não sei se seria o ideal. emfim nem que seja adotado, mas terei um dia um filho si. rsrs..

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Oi,meu nome é Junior tenho 18 anos e sou nao interior de são paulo,nao sou assumido nem muito bem definido porem emcomtrei hj o seu blog em uma comudo de um fake meu,achei muito interesantes e resolvi ler e adorei,gostei muito da forma como vc coloca suas ideias de maneira leve sem forçar nada,tbm pretendo ser pai só nao sei como nem com quem,e quando eu ser pai vou querer criar meus filhos de uma maneira diferente da qual fui criado,e torço pra q eu tenha lagun filho gay srs eu iria adorar!

    parabens pelos seu blog e que vc continue sempre pra para postar suas ideias!

    ResponderExcluir
  16. Às vezes me pego tomado pelo desejo de ser pai. Mas, tenho percebido que, na verdade, sou muito atrevessado pelo discurso da hetero-normatividade. O meu desejo tem sinalizado mais para a necessidade de ter uma família diferente da tradicional: mamae-papai-filhinho ou papai-papai-filhinho (que tende a se normalizar), para uma família: eu-ele. O armário está meio vazio e já que no bate-papo UOL.... não vale nem a pena dizer. Quem sabe encontro alguém para dividir um armário por aqui. rs PARABÉNS PELO BLOG!

    ResponderExcluir
  17. Também penso em ter filhos!!! É um assunto MUUUUUITO complicado! hehehe Não dá pra pegar essas mulheres que querem só ter filhos também, porque elas geralmente não querem que a criança tenha contato com o pai. Querem só o sêmen, querem criar o filho sozinhas. Penso nisso também... Como seria dividir meu filho com a mãe? Como seria isso sem criar ennhum mal estar? hehehe De repente se conhecesse um casal de lésbicas que também quisesse ter filhos, aí poderia rolar de um jeito mais fácil essa divisão de paternidade... Mas imagina a criança? 2 pais e 2 mães... Um integrante de cada casal são seus pais biológicos... Coitado do meu filho!!! hehehe Não lembro quem foi, acho que foi o Veríssimo que disse em um dos seus textos (até sobre isso, gays tendo filhos...), Fazer árvore genealógica no futuro vai ser uma MERDA!!!!

    ResponderExcluir
  18. nossa eu tbm tenho que repensar, eu tenho vontade tbm de ser pai. +
    igualmente vc eu me preocupo muito com a criança eu acho muito triste pais separados dos filhos! mesmo se a convivência for boa entre os pais, eu acho que a criança sempre sentira falto da união

    ResponderExcluir
  19. Cara, acabo de conhecer o blog e confesso que muita coisa me chama atenção nele... em relação a ter filhos eu tenho esse desejo comigo, e acredito que mesmo hoje tendo tanta dificuldade para que esse desejo se realize no momento certo conseguirei realizar... e como tu mesmo disse no seu artigo a cima, com certeza pessoas que são homo, tem condições principalmente psicológicas de darem uma melhor educação e condições de vida mais saudáveis do que muito casal hétero... e um dia a nossa sociedade que se diz moderna entenderá o que realmente importa para se viver bem e feliz... e ai sim todos estarão prontos para viver sua própria vida.

    abraço ate mais

    ResponderExcluir
  20. Na minha opinião, o fator principal é a situação que a criança passaria, e não como voce se sentiria. Acredito que no começo seria sim muito difícil para você e seu companheiro, mas vocês superariam isso. O problema seria a criança conseguir conviver com a pressão da sociedade. Por favor, não me levem a mal. Não sou contra a adoção por casais gays, mas acho que ainda a sociedade não está preparada para aceitar. A criança sofreria muito. Vide a própria união de pessoas do mesmo sexo, como era e como está. Hoje a sociedade ja está preparada para aceitar, claro que ainda existe resistência, mas ela já aceita bem nelhor que antes. A propósito, estou gostando muito do seu blog.

    ResponderExcluir
  21. Muito bom seu blog,voltarei. Sinto que posso fazer um relato da vida, ja que tenho mais idade e deixar as pessoas terem conhecimento de minhas experiências e quem servir como exemplo para não fazer ou deixar de fazer.

    Abraços,

    ResponderExcluir
  22. NB, PARABENS PELO BLOG, SINCERAMENTE , TEMOS SENDO INVADIDOS POR BESTEIRAS VIRTUAIS A TODO INSTANTE, SEUS COMENTARIOS CONDIZEM COM A DIFICIL REALIDADE DE INUMEROS AMIGOS GAYS ACHEI VC MUITO INTELIGENTE E SENSATO, COM UMA FACILIDADE INCRIVEL DE TRANSMITIR INFORMAÇÕES DE FORMA CLARA, DIRETA E OBJETIVA. ENCONTREI SEU BLOG POR ACASO, ESTOU TE SEGUINDO E ESPERO PODER VE-LO CRESCER NO SENTIDO DE PASSAR RELATOS DE EXPERIENCIAS VIVENCIADOS NÃO SO POR VC, COMO POR INUMEROS SEGUIDORES. TEMAS ATUALIZADOS SÃO SEMPRE INTERESSANTE PRA GALERA QUE NEM SEMPRE TEM OPINIAO FORMADA SOBRE CARATER E SOBRE SUA PROPRIA SEXUALIDADE,ESTA NA HORA DA GENTE COMEÇAR A NOS VER DE FORMA DIFERENTE, CHEGA DESSA HISTORIA QUE PARA SER GAY, TEMOS QUE SER PALHAÇOS, PRA SERMOS ACEITOS POR UM GRUPO DE AMIGOS OU FAMILIARES, TEMOS QUE NOS ESFORÇARMOS PRA SER CONTADOR DE PIADAS, QUE A GENTE COMEÇE A ACREDITAR EM NOSSO POTENCIAL COMO SER HUMANOS, EXIGIMOS SIM RESPEITO... QUE NOSSA SEXUALIDADE NÃO INTERVENHAM EM NOSSAS ATITUDES COMO GENTE, QUEREMOS SOMENTE A FELICIDADE, E SINTO EM VC UM EXCELENTE PORTA VOZ PRA ESSES NOVOS VENTOS DE IGUALDADE E RESPEITO QUE A GENTE TANTO NECESSITA. PARABENS, CONTINUE A GENTE TA AQUI TE ACOMPANHANDO E CHEIO DE ORGULHO POR VC SER IGUAL A GENTE.

    ABRAÇOS E SUCESSSO

    ResponderExcluir
  23. Eu até me arrepiei quando você mencionou o seu primo que vive perguntando -se já tem namorada, pela "suposta" inveja. Eu lembro de um garoto que eu ousei chamar de melhor amigo no passado rir de mim quando eu estava contando sobre coisas que havia ganhado e coisas que eu tinha conquistado e uns planos que possuía(que não acho necessário dizer). Ele é hétero e tinha uma namorada, e usou essa desculpa para tentar me ferir, por inveja, por não ter adquirido nada.
    "-Eu não preciso de nada se tiver uma mulher do lado."
    Dá vontade de gritar com a pessoa e dizer tudo o que pensa, e enfiar na cabeça dela com socos que não sou obrigado a provar nada para ninguém, e que não quero ser como ele!

    Enfim, o texto tinha mais informação e ficou um droga, mas espero que dê para entender.

    Sobre o vídeo, adorei! Fantástico, podia exibir em algum canal de TV aberta no Brasil, surrar na cara dos "orgulho-heteros" que ser homossexual é normal.

    ResponderExcluir
  24. nossa cara parabens para o dono do blog descubri ele hoje,e como fico aberta a pergunta ,eu apesar de ser virgen coisa e tal e tambem ser gay nao assumido,sonho em um dia adotar um filho mesmo sendo dificil de conseguir ,eu vo lutar por isso ,mais antes preciso encontrar alguem(uma pessoa certa)que eu me apaixonemais apesar disso quero dar o melhor pra meu filho e uma otima educação,que muitos pais heteros nao dao e aproveitando que falei sobre educação ,pra mim é educação é algo que todo ser humano tem que ter
    abraços pra quem curti o blog e um abração especial pro dono do blog

    ResponderExcluir
  25. Olá, gostaria primeiro de parabeniza-lo pelo blog, vc articula muito bem suas idéias e percepções e demonstra ser muito sincero no que fala, gosto disso...bom, eu estou num "ponto de impacto" na minha vida, formo este ano e conheci uma cara e estamos juntos a alguns meses, queremos no próximo ano mudar de cidade e vivermos juntos (nos gostamos muito e valorizamos a fidelidade) e aí vem toda questão de se assumir, p quem assumir, como se conduzir no ambiente profissional e tal, e tbm sei que ainda somos minoria a ter essa atitude de sair, mostrar a cara e ficar juntos ao invés de continuar numa clandestinidade alimentada por pegações sem fim, por outro lado sabemos que teremos mt problemas já que faltam modelos de relacionamentos estáveis entre gays além de vivermos numa sociedade pouco tolerante a estas questões..e tbem há a comunidade gay que ainda é, em geral, mt imatura, pouco articulada politicamente, muito hedonista e sem foco.. bom sobre ter FILHOS, smp quis, sou mt paternal, mas não é mesmo uma questão p se resolver neste futuro próximo,há muito a se considerar; além disso estou começando agora minha vida profissional e amorosa e penso em dar um passo de cada vez, mas com o tempo essas questões certamente virão e espero estar bem maduro a ponto de ponderar sabiamente todas as questões e decidir o melhor. se escolher em ter filho, certamente será por adoção e não por barriga de aluguel,acho esta, uma forma meio forçada e artificial p se ter uma criança considerando o sentimento sincero de q eu n gostaria nada de saber que fui gerado desta forma, me sentiria mt ficcional,fruto de algo que n veio pelo paixão, tesão e cumplicidade, sei lá, mas no momento quero curtir a companhia do meu namorado e dizer que sim é possível felicidade a dois, é possível fidelidade conjugal, problemas virão -e já passamos por alguns- mas ninguém se iluda -gays, héteros e outras classes indefinidas hehe- dificuldades smp virão, a questão é : o quanto estou disposto a sacrificar pelo meu relacionamento? no meu caso, o relacionamento smp está a frente..n quero viver só o resto da vida, e não me satisfaz n ser de ninguém e não ter alguém p chamar de meu;) FORÇA SEMPRE!

    R.A. 22 anos de algum lugar do nosso vasto país.

    ResponderExcluir
  26. Em Breve Vou Querer Sim Dois Filhos e Um marido.

    ResponderExcluir
  27. Oi N.B.. Conheci seu blog hoje e tô achando muito bom. Também sou belohorizontino, estudante de curso superior e também estou no armário. Também penso muito em ter filhos. Planejo futuramente fazer uma fertilização in vitro, utilizando o meu sêmen, o óvulo de uma doadora de um banco e pedir a alguém de confiança para ser barriga de aluguel. Tenho vontade de ter um filho de sangue. Talvez também adote, quem sabe.

    ResponderExcluir
  28. meus parabens pelo blog, achei muito legal, eu tambem tenho vontade de ter filhos, mais sei que realmente é muito complicado, sou gay, e nao sinto atraçao por mulheres, já tentei deixar de ser gay, e cai numa depresão profunda, e acabei desistindo, quanto mais tento iguinorar isto que esta dentro de mim, a atração por homens aumenta muito mais, e acabo me deprimindo,ainda estou no armario, não tive coragem ainda de me assumir,mais pela vontade de ter filhos, mas não adianta,as pessoas ja desconfiam de mim, porque nunca me viram com mulher, mais fazer oque, mais em fim, vi que não é facil deixar de ser gay, é impossivel, pois quem é gay, ja nasceu assim, abçsss... boa sort....

    ResponderExcluir
  29. Olá N.B. me chamo Vinicius e assim conheço seu blog a pouco tempo e gosto muito de ler ele, pois vejo que aqui vc posta muitas coisas interessantes. Quero te dizer que eu sinto muita vontade de adotar uma criança e até procurei saber como faz e qual e´o processo para que isso aconteça; desde quando eu me descobri eu sempre tive essa vontade e acho muito bonito casais gays q adotam uma criança a e constituem família.
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  30. As vezes só de pensar em ser pai me emociona muito.Faz algum tempo que esse desejo me persegue.É uma perseguição boa.Gostaria muito de ser pai.Só que não sei quando isso vai acontecer.Já pensei em até achar uma mulher da qual poderia me fazer o favor de emprestar seu útero para formação do meu filho.kkkkkkk
    Sou do tipo que sinto tesão por mulheres então não seria problema fazer na maneira convencional.
    Mas como pensa o N.B acho que pode acarretar problemas.
    Em fim quem sabe um dia possa realizar esse desejo maravilhoso um dia.

    ResponderExcluir
  31. penso exatamente igual ao Apolo! Como eu gostaria de ter o MSN de todos vcs!! Mesmo que moremos longe, em estados distantes!!! Aqui pode oferecer o MSN? se puder add um_amigo_anonimo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  32. e se.. e se.. eu conhecesse uma garota nas mesmas condições q eu? uma bi curiosa? q digamos teve so 1 caso lesbico.. tem desejos iguais aos meus.. e de repente ela gostasse de mim e eu dela? uma amizade colorida, mas claro com respeito e uma certa atracao fisica pelo outro.. no qual a traição seria algo a ser evitado.. mas q caso acontecesse... seria com a permissão e consentimento mútuo!!!!????????????

    Joe (sou o mesmo do post acima q deixou o MSN

    ResponderExcluir
  33. na verdade ate conheço uma amiga de infancia q tenho minhas duvidas a cerca da sexualidade dela.... e ela é linda e sempre nos demos muito bem e percebo uma certa "simpatia" dela por mim e de mim por ela..

    ResponderExcluir
  34. acabei de conhecer o blog e adorei

    ResponderExcluir
  35. Bom, eu gostaria primeiro de dizer que achei o assunto abordado muito interessante. Eu também penso bastante em relação a ter filhos com outro homem. A pouco tempo me decidi que eu quero sim ter filhos, no caso, apenas um ou quem sabe dois. Não quero criticar ideais de uns e outros, mas quero expor a minha opinião, exatamente o que eu gostaria, em questão de filhos, só iria querer se fossem biológicos e não apenas de um dos lados, que seja um filho meu e de outro homem ao mesmo tempo, como isso? Bom, vi a pouco tempo sobre uma pesquisa feita por cientistas que há a possibilidade de reprogramação de células tronco, isso seria que, futuramente haja a possibilidade de que casais homossexuais tenham seus próprios filhos biológicos. Isso me motivou ainda mais! =D

    ResponderExcluir
  36. N.B. querido, tenho fuçado um pouquinho a cada dia no teu blog, e amando.
    Eu queria ser pai também (eu disse queria, né?), Deus me presenteou com tres afilhados que me deixam desesperados quando fico com algum deles, eu me pergunto se daria conta sozinho. E digo sozinho pq nao tenho um parceiro, mas mesmo assim, eu seria sozinho. Faz parte da minha natureza querer ter o controle de tudo, e eu simplesmente iria assumir o papel de mãe e não de pai. Então não sei se terei um filho, embora prefira uma filha, pois acho que seria menos tortuoso pra ela ter dois pais gays do que se fosse um menino.
    Mas tb me incomoda como as pessoas ainda hoje tem uma mente pequena, e isso é o que me deixa dentro do armário ate para os amigos mais intimos. Não quero rotulos, quero ser feliz. E sendo feliz, meus amigos nao devem se importar se a pessoa com quem estou é homem ou mulher e sim se me faz feliz e é decente. Me preocupo se quando esse dia chegar meus compadres vão se sentir traídos e tirar meus afilhados de mim, procuro não pensar nisso, mas o pensamento existe.
    Minha familia tb me perguntava muito se eu nao ia namorar e hoje, do alto dos meus 34 anos, pararam. Ou se tocaram ou aprenderam a não mexer comigo, pois a resposta era sempre salobra e afiada. Mas nao recomendo, faz mal a gente. A cara de paisagem como resposta é o melhor remédio.
    Grande abraço.
    Dramma

    ResponderExcluir
  37. Seu blog é excelente, adorda assuntos necessários e interessantes.
    Quando me imagino sendo gay e pai me vejo numa família de três pessoas, eu com um marido e filho. Essa é a vida que sonho todos os dias.

    ResponderExcluir
  38. Quero muito ser mãe solteira (34 anos) e se alguem do Rio se interessar quem sabe podemos realizar esse sonho em comum.
    debby_debbyoliver@hotmail.com

    ResponderExcluir
  39. olá N.B.
    conheci seu blog hoje, mas estou adorando a maneira que escreve sobre os assuntos.
    também penso em ter filhos (não sei se um ou dois) mas acho que quero ter um casal. Já fui mais além (em pensamentos) sobre os métodos de conceber uma criança (sem o ato sexual e com o DNA dos pais) mas é coisa da minha cabeça.
    shasuhausha
    se tiver como passar seu MSN?
    abraços.
    vou dar um jeito e até o fim do ano lerei todo o blog.
    amo ler e ainda mais quando escrevem bem.

    ResponderExcluir
  40. olá N.B.
    conheci seu blog hoje, mas estou adorando a maneira que escreve sobre os assuntos.
    também penso em ter filhos (não sei se um ou dois) mas acho que quero ter um casal. Já fui mais além (em pensamentos) sobre os métodos de conceber uma criança (sem o ato sexual e com o DNA dos pais) mas é coisa da minha cabeça.
    shasuhausha
    se tiver como passar seu MSN?
    abraços.
    vou dar um jeito e até o fim do ano lerei todo o blog.
    amo ler e ainda mais quando escrevem bem.

    ResponderExcluir
  41. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  42. só para esclarecer, como o autor afirma em seu texto, não há proibição quanto a casais homoafetivos ou mesmo um gay solteiro de proibição de adoção. Qualquer pessoa maior de 18 anos plenamente capaz heterossexual ou homossexual pode adotar uma criança. E quano a clonagem aí sim é proibido, creio eu que o senhor quis se referir a inseminação artificial, método muito utilizado pelas lésbicas, ou seja, não precisa manter relação sexual com outra pessoa (de sexo oposto é claro), para gerar uma criança

    ResponderExcluir
  43. Quando era mais novo e ainda buscava me relacionar com mulheres, de vez em quando pensava em ter filhos e tal. Mas desde que me assumi, achei melhor não pensar muito nisso. Não é uma decisão fácil e, sem dúvida, qualquer um precisa ter alguém muito companheiro ao lado para compartilhar as dificuldades inerentes ao cuidado de uma criança.

    De qualquer forma, caso decida ser pai, acho mais provável que eu vá adotar uma criança do que procurar alguma "barriga de aluguel". Levar uma gestação para outra pessoa, com todas as transformações anatômicas, hormonais e psicológicas, não deve ser nada fácil. É melhor dar um lar a quem não tem do que fazer uma terceira pessoa sofrer para me dar felicidade.

    Abraços.

    ResponderExcluir

#HTML10{background:#eee9dd ;}